terça-feira, 1 de maio de 2012

VIDA DE GADO

Texto de Aloisio Guimarães

Quando o fazendeiro que marcar permanentemente o seu gado, o faz a ferro e fogo! É uma tatuagem definitiva e dolorida para o animal.
Não consigo aceitar tatuagem. Podem me chamar de cafona, quadrado, careta... Pouco me importa! Sempre que vejo alguém com tatuagem invade-me o sentimento de repulsa.
- Como pode um ser humano perfeito, com um corpo lindo e são, marcar permanentemente, feito ferrão em gado, um braço, uma orelha ou uma perna?
- Quantas pessoas mutiladas queriam ao menos ter um braço ou uma perna, enquanto que muitos daqueles que as tem, as descaracterizam, com tatuagens, muitas deles de péssimo gosto artístico?
É um desrespeito à Obra Prima do Criador: o Ser Humano, que  Ele fez à Sua semelhança. Considero uma humilhação e desrespeito com os irmãos mutilados!
Antigamente, quando alguém tinha uma tatuagem era logo marginalizado; hoje, é chique!
Muitos fazem essa bobagem colocando a foto ou o nome do seu amor. Em pouco tempo, "levam um par de pontas" e procuram fazer uma nova (e maior) tatuagem por cima da existente, na tentativa de apagar as lembranças do ex-amor. E aí é justamente que caem do cavalo: o motivo da nova (e maior) tatuagem torna as lembranças mais vivas e eternas!
Outros fazem tatuagens sem imaginar o que poderá acontecer com a sua saúde no futuro. Como será possível um médico, por exemplo, diagnosticar corretamente uma doença de pele, em um corpo totalmente tatuado? Certamente, ele terá dificuldades...
A mídia tem sua parcela de contribuição. Não existe novela que não tenha uma personagem tatuada; não existe “reality shows da vida” que não tenha um “herói” ou um “roceiro” tatuado... Por isso, sem preconceito algum, fico matutando com meus botões:
- Será que, se as novelas e reality shows considerarem normal o homossexualismo, esse pessoal também vai querer ser enrabado?
Acho até que já estamos caminhando para isso...
Não sei se vocês já notaram, nos últimos tempos, quase todas as novelas das 7 horas tiveram personagens de homens vestidos de mulheres! Agora mesmo, a "novela da tarde", que está sendo reprisada, tem um homem vestido de mulher!
Ontem mesmo, passeando num dos shoppings aqui de São Paulo, vi uma garota, com seus 14 anos, com uma das pernas totalmente tatuada! Deu pena...Fico imaginando esses jovens na velhice. Será uma visão horrível: idosos, cheios de "pelancas" pintadas!I Parecerão personagens de filme de terror!
Certa feita, minha filha manifestou o desejo de fazer uma tatuagem, bem pequenina, atrás do pescoço (acho que era uma estrela). Simplesmente disse-lhe:
- Se você me aparecer com qualquer tatuagem, seja do tamanho de um grão de areia, vai levar uma surra daquelas! Tente fazer isso!
O que você acha? Ela tentou? Pode continuar querendo, mas não fez. Antes que você me repreenda, até hoje, nunca bati em minha filha, a não ser umas três palmadas, educativas.
Mesmo com todo modismo, duvido que você, a não ser que seja um adepto ferrenho, empregue alguém tatuado na sua casa, loja ou empresa!
Duvido mesmo!

A VINGANÇA DA DENTISTA

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES 

De acordo com o jornal inglês Daily Mail, Anna Mackowiak, dentista, 34 anos, foi presa depois que arrancou todos os dentes do seu ex-namorado, Marek Olszewski, 45 anos.
O ex-namorado e agora desdentado, disse que procurou a sua “ex” porque estava sentindo um dor de dente.
Anna aproveitou a oportunidade e dopou o Marek com um forte anestésico e enfaixou a cabeça e a mandíbula para que ele não fechasse a boca, para que ela pudesse realizar o “trabalho”.
A dentista disse que não consegui separar o lado emocional do profissional:
- Quando o vi deitado na cadeira, eu pensei: “que desgraçado”!
Após a sessão no consultório, Marek estranhou não sentir nenhum dos dentes, mas como estava com a mandíbula enfaixada, só comprovou que estava banguela quando chegou em casa e se olhou no espelho.
Além de perder todos os dentes, ele também perdeu a nova namorada, que o deixou sob a alegação de que não poderia ficar com alguém desdentado.
Anna, a dentista, está sendo investigada por má conduta profissional e abuso de poder com os pacientes, podendo ser condenada a três anos de cadeia.
Imagina se ela fosse ginecologista...