quarta-feira, 30 de abril de 2014

NADA ACONTECE POR ACASO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Um dia, um rapaz pobre que vendia mercadorias de porta em porta para pagar seus estudos, viu que só lhe restava uma simples moeda de dez centavos e tinha fome. Decidiu que pediria comida na próxima casa. Porém, seus nervos o traíram quando uma jovem mulher jovem lhe abriu a porta.
Em vez de comida, pediu um copo de água. Ela pensou que o jovem parecia faminto e assim lhe deu um grande copo de leite. Ele bebeu devagar e depois lhe perguntou:
- Quanto lhe devo?
- Não me deves nada - respondeu ela - minha mãe sempre nos ensinou a nunca aceitar pagamento por uma oferta caridosa.
Ele disse:
- Eu te agradeço de todo coração.
Quando saiu daquela casa, o rapaz não só se sentiu mais forte fisicamente, mas também sua fé em Deus e nos homens ficou mais forte. Ele já estava resignado a se render e deixar tudo.
Anos depois, essa jovem mulher ficou gravemente doente. Os médicos locais estavam confusos. Finalmente a enviaram à cidade grande, onde chamaram um especialista para estudar sua rara enfermidade. Chamaram o Dr. Howard Kelly.
Depois de ver a paciente e a complexidade do caso, o médico determinou-se a fazer o melhor para salvar aquela vida, dedicando atenção especial àquela paciente. E, depois de uma demorada luta pela vida da enferma, ele ganhou a batalha. Ela ficou curada.
O Dr. Kelly pediu a administração do hospital que lhe enviasse a fatura total dos gastos para aprová-la. Ele a conferiu, depois escreveu algo e mandou entregar a fatura no quarto da paciente.
Ela tinha medo de abri-la, porque sabia que levaria o resto da sua vida para pagar todos os gastos. Mas, finalmente, abriu a fatura e algo lhe chamou a atenção, pois estava escrito o seguinte: "Totalmente pago, há muitos anos, com um copo de leite Dr. Howard Kelly."
MORAL DA HISTÓRIA
Na vida nada acontece por acaso. O que você faz hoje pode fazer a diferença em sua vida amanhã.

terça-feira, 29 de abril de 2014

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO

Texto de Carlito Lima

Pedrinho se encontrou durante a puberdade, muito hormônio, a libido aperreando, sexo despertando, entretanto, suas duas paixões abaixavam o fogo: velejar e nadar. Morava perto do Iate Clube Pajussara onde guardava o barco. Desde cedo aprendeu o manejo das velas, campeão juvenil de snipe. Descia o barco da garagem, sozinho, velejava pela enseada, bordejava, virava, encantava-se com o mar verde esmeralda, às vezes azul turquesa.
Todo dia acordava cedo, vestia o velho calção de banho, atravessava a rua, corria em direção ao mar, mergulhava na água tranquila, pequenas marolas, nadava rumo ao infinito; de repente retornava, às vezes acompanhado de botos mergulhando ao lado, como se fossem batedores protegendo o jovem nadador. Depois do mergulho matinal, Pedrinho tomava um bom café, colocava os livros na pasta, pegava bonde ou ônibus rumo ao Colégio Diocesano.
Pela tarde, descansava do almoço, estudava as matérias do dia, depois caía no mundo, jogar futebol na praia, ximbra, botão, muitos amigos, juventude livre e solta na praia de Pajuçara.
Certa tarde, Pedrinho foi guardar os livros no quartinho do quintal, também quarto de empregada, abriu a porta, tomou um susto ao ver Luzia, a copeira, nuinha como veio ao mundo, entrando no chuveiro; deu-lhe uma paralisia ao olhar a bela mulher completamente nua; precisou algum tempo para fechar a porta. Emocionado, retornou ao quarto com os livros; em sua cabeça, em seus pensamentos; na sua libido estava forte a imagem do corpo de Luzia, sertaneja, 27 anos, abandonada pelo marido, trabalhava em casa de família para poder sustentar o filho, morava com os avós em Dois Riachos.
Pedrinho saiu do delírio erótico quando bateram na porta do quarto. Luzia abriu, disse apenas, "Pode ir, já acabei"; deu um sorriso entre maroto e sem vergonha.
Na tarde seguinte Pedrinho traçava uma doce pinha na varanda do quintal, Luzia se achegou provocando:
- Vá guardar seus livros, vou tomar banho, pode olhar, mas só olhar, está ouvindo?
O jovem ficou excitadíssimo, esperou Luzia entrar no quartinho, apanhou seus livros, dirigiu-se ao quintal, olhava para os lados, desconfiado, como quem pratica um mal feito, seu coração aos pulos, chegou perto da porta, abriu, ficou encantado, o sangue ferveu nas veias ao ver Luzia embaixo do chuveiro se esfregando, um "Tá bom" gritado por Luzia o despertou. Com o livro embaixo do braço retornou ao seu quarto, sua mente via apenas Luzia esfregando coxas e nádegas com sabugo de milho. Naquele momento  homenageou ao Deus Onã.
Segredo entre os dois, toda tarde havia essa liturgia erótica no quintal. Passaram mais de três semanas nesse ritual,
Pedrinho não suportou o segredo, se gabando contou a Juvêncio, seu melhor amigo, o que estava acontecendo às tardes no quintal. Juvêncio, queria também ver mulher nua, sob recusa, chantageou, ameaçou espalhar para outros amigos.
Na tarde seguinte, Luzia tomou um susto ao ver os dois jovens abrirem a porta do quartinho, toda ensaboada, gritou, "Feche a porta!". Ela não gostou; a partir desse dia, trancava a porta à chave para tomar banho. Uma tristeza para o adolescente, Pedrinho "ficou de mal" do amigo Juvêncio, dois meses. A imagem de Luzia alimentava os sonhos, as fantasias de Pedrinho, ele a olhava com ar de pidão, ela sorria matreiro.
Meses passaram, dia do aniversário de Pedrinho, sua mãe caprichou num bolo de velas, convidou os amigos, saiu cervejinha, cuba libre, dançaram ao som de Ray Conniff.  Final da festa, hora de dormir, ao partir para o quarto, Pedrinho esbarrou-se com Luzia, limpando a sala. Ela sorriu, oferecida, "Amanhã vou lhe dar meu presente, me espere às oito horas da noite na praia por trás dos sete coqueiros."
Dia seguinte não saía da cabeça o encontro marcado com Luzia. Faltavam 15 minutos para oito horas, Pedrinho já estava sentado na areia branca. O céu estrelado brilhava na escuridão da lua nova; viu os minutos passarem, de ansioso a decepcionado. Eram mais de oito e meia quando ouviu um psiu, sentiu um abraço por trás. Luzia deitou-o na areia, cochichou no ouvido:
- É meu presente de aniversário

segunda-feira, 28 de abril de 2014

A IMPLOSÃO DA MENTIRA

Texto de Affonso Romano de Sant'anna 

Mentiram-me.
Mentiram-me ontem
e hoje mentem novamente.
Mentem de corpo e alma completamente.
E mentem de maneira tão pungente
que acho que mentem sinceramente.
Mentem, sobretudo impunemente.
Não mentem tristes,
alegremente mentem.
Mentem tão nacionalmente
que acho que mentindo história afora,·
vão enganar a morte eternamente.
Mentem, mentem e calam,
mas as frases falam e desfilam de tal modo nuas
que mesmo o cego pode ver a verdade
em trapos pelas ruas.
Sei que a verdade é difícil e para alguns
é cara e escura,
mas não se chega à verdade pela mentira
nem à democracia pela ditadura.
Evidentemente crer que uma flor nasceu
em Hiroshima
e em Auschwitz havia um circo
permanentemente.
Mentem, mentem caricaturalmente,
mentem como a careca mente ao pente,
mentem como a dentadura mente ao dente
mentem como a carroça à besta em frente,
mentem como a doença ao doente,
mentem como o espelho transparente
mentem deslavadamente como nenhuma
lavadeira mente
ao ver a nódoa sobre o rio
mentem com a cara limpa e na mão
o sangue quente,
mentem ardentemente como doente nos
seus instantes de febre,
mentem fabulosamente
como o caçador que quer passar gato por lebre
e nessa pilha de mentiras a caça é que
caça o caçador
e assim cada qual mente indubitavelmente.
Mentem partidariamente,
mentem incrivelmente,
mentem tropicalmente,
mentem hereditariamente,
mentem, mentem e de tanto mentir
tão bravamente
constroem um país de mentiras diariamente.

domingo, 27 de abril de 2014

HOMENS INTELIGENTES POSSUEM CACHORRO...

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

• Quanto mais atrasado você chega, mais feliz o seu cachorro fica quando te vê.
• Cachorro não liga se você o chama pelo nome de outro cachorro.
• Cachorro gosta que você deixe coisas espalhadas pelo chão.
• A mãe do cachorro nunca te visita.
• Cachorro aceita que você aumente a voz pra argumentar.
• Você nunca precisa esperar por um cachorro; ele está pronto para sair 24 horas por dia.
• Cachorro acha engraçado quando você está bêbado.
• Cachorro gosta de sair para pescar e ficar ao seu lado enquanto você assiste o futebol.
• Um cachorro nunca vai te acordar de madrugada para perguntar: "Se eu morrer, você vai ter outro cachorro?"
• Se o cachorro tem filhos, você pode anunciar no jornal e doá-los pra outros.
• O cachorro vai deixar você colocar uma coleira nele sem te chamar de pervertido.
• Cachorro não sente ciúmes; se o cachorro sente o cheiro de outro cachorro em você, ele não faz drama nem escândalo. Ele acha interessante.
• Cachorro gosta de passear no banco de trás do carro.
• Cachorro não tem enxaqueca e nem TPM.
E por último, mas certamente não menos importante:
• Se um cachorro vai embora, ele não leva a metade das suas coisas.
Para confirmar que tudo o que foi dito acima é verdade, faça o seguinte teste:
Tranque sua mulher e o seu cachorro no porta-malas do carro. Meia hora depois, abra o porta-malas e veja quem está feliz em te ver.

sábado, 26 de abril de 2014

MÃOS

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES 

No século XV, em uma pequena aldeia perto de Nüremberg, vivia uma família com vários filhos.
Para pôr pão na mesa para todos, o pai trabalhava cerca de 18 horas diárias nas minas de carvão e em qualquer outra coisa que se apresentasse.
Dois de seus filhos tinham um sonho: queriam dedicar-se à pintura, mas sabiam que seu pai jamais poderia enviar os dois para estudar na Academia.
Depois de muitas noites de conversas e troca de ideias, os dois irmãos chegaram a um acordo: lançariam uma moeda para tirar a sorte, e o perdedor trabalharia nas minas para pagar os estudos do que ganhasse. Ao terminar seus estudos, o ganhador pagaria então, com a venda de suas obras, os estudos ao que ficara em casa.
Assim, os dois irmãos poderiam ser artistas.
Lançaram a moeda num domingo ao sair da Igreja. Um deles, chamado Albrecht, ganhou e foi estudar pintura em Nüremberg.
Então o outro irmão, Albert, começou o perigoso trabalho nas minas, onde permaneceu pelos próximos quatro anos para pagar os estudos de seu irmão, que desde o primeiro momento tornou-se, logo, um sucesso na Academia.
As gravuras de Albrecht, seus entalhes e seus óleos chegaram a ser muito melhores que os de muitos de seus professores. Quando se formou, já havia começado a ganhar consideráveis somas com as vendas de sua arte.
Quando o jovem artista regressou à sua aldeia, a família Dürer se reuniu para uma ceia festiva em sua homenagem.
Ao finalizar a memorável festa, Albrecht se pôs de pé em seu lugar de honra à mesa, e propôs um brinde à seu irmão querido, que tanto havia se  sacrificado, trabalhando nas minas para que o seu sonho de estudar se tornasse uma realidade. E disse:
- Agora, meu irmão, chegou a tua vez. Agora podes ir a Nüremberg e perseguir teus sonhos, que eu me encarregarei de todos os teus gastos.
Todos os olhos se voltaram, cheios de expectativa, para o lugar da mesa que ocupava seu irmão. Mas este, com o rosto molhado de lágrimas, se pôs de pé e disse suavemente:
- Não, irmão... Não posso ir a Nüremberg. É muito tarde para mim. Estes quatro anos de trabalho nas minas destruíram minhas mãos. Cada osso de meus dedos se quebrou pelo menos uma vez e a artrite em minha mão direita tem avançado tanto que me custou trabalho levantar o copo para o teu brinde. Não poderia trabalhar com delicadas linhas, com o compasso ou com o pergaminho  e não poderia manejar a pena e o pincel. Não, irmão, para mim já é tarde. Mas estou feliz que minhas mãos disformes tenham servido para que as tuas agora tenham cumprido seu sonho.
Mais de 450 anos se passaram desde esse dia. Hoje as gravuras, óleos, aquarelas, entalhes e demais obras de Albrecht Dürer podem ser vistos em museus ao redor de todo o mundo.
Para render homenagem ao sacrifício de seu irmão, Albrecht Dürer desenhou suas mãos maltratadas, com as palmas unidas e os dedos apontando para o céu. Chamou a esta poderosa obra simplemente de "Mãos", mas o mundo inteiro abriu de imediato seu coração à sua obra de arte e mudou o nome dela para "Mãos que oram".
Na próxima vez em que vir uma cópia desta obra, olhe-a bem. E que ela sirva para que, quando você se sentir demasiado orgulhoso do que faz, e muito seguro de si mesmo, lembre-se que, na vida, ninguém triunfa sozinho! 

sexta-feira, 25 de abril de 2014

O QUE É VIRTUAL?

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Entrei apressado e com muita fome no restaurante. Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, pois queria aproveitar os poucos minutos de que dispunha naquele dia atribulado para comer e consertar alguns bugs de programação de um sistema que estava desenvolvendo, além de planejar minha viagem de férias, que há tempos não sei o que são.
Pedi um filé de salmão com alcaparras na manteiga, uma salada e um suco de laranja, pois afinal de contas fome é fome, mas regime é regime, né?
Abri meu notebook e levei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim:
- Tio, dá um trocado?
- Não tenho, menino.
- Só uma moedinha, para comprar um pão...
- Está bem, compro um para você.  
Para variar, minha caixa de entrada estava lotada de e-mails. Fico distraído vendo poesias, as formatações lindas, dando risadas com as piadas malucas. Ah! Essa música me leva a Londres e a boas lembranças de tempos idos.
- Tio, pede para colocar margarina e queijo também?
Percebo que o menino tinha ficado ali.
- OK, mas depois me deixe trabalhar, pois estou muito ocupado, tá?
Chega a minha refeição e junto com ela o meu constrangimento. Faço o pedido do menino, e o garçom me pergunta se quero que mande o garoto ir. Meus resquícios de consciência me impedem de dizer. Digo que está tudo bem.
- Deixe-o ficar. Traga o pão e mais uma refeição decente para ele.
Então o menino se sentou à minha frente e perguntou:
- Tio, o que está fazendo?
- Estou lendo uns e-mails.
- O que são e-mails?
- São mensagens eletrônicas mandadas por pessoas via Internet.
Sabia que ele não iria entender nada, mas a título de livrar-me de maiores questionários disse:
- É como se fosse uma carta, só que via Internet.  
- Tio, você tem Internet?  
- Tenho sim, é essencial no mundo de hoje.
- O que é Internet, tio?
- É um local no computador onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender. Tem tudo no mundo virtual.
- E o que é virtual, tio?
Resolvo dar uma explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco vai entender e vai me liberar para comer minha refeição, sem culpas.
- Virtual é um local que imaginamos algo que não podemos pegar, tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos nossas fantasias, transforma- mos o mundo em quase como queríamos que fosse.
- Legal isso. Gostei!
- Mocinho, você entendeu o que é virtual?
- Sim, tio, eu também vivo neste mundo virtual.
- Você tem computador?
- Não, mas meu mundo também é desse jeito, virtual: minha mãe fica todo dia fora, só chega muito tarde, quase não a vejo. Eu fico cuidando do meu irmão pequeno que vive chorando de fome, e eu dou água para ele pensar que é sopa. Minha irmã mais velha sai todo dia, diz que vai vender o corpo, mas eu não entendo, pois ela sempre volta com o corpo. Meu pai está na cadeia há muito tempo. Mas sempre imagino nossa família toda junta em casa, muita comida muitos brinquedos de Natal, e eu indo ao colégio para virar médico um dia. Isto não é virtual, tio?
Fechei meu notebook, não antes que as lágrimas caíssem sobre o teclado.
Esperei que o menino terminasse de literalmente "devorar" o prato dele, paguei a conta e dei o troco para o garoto, que me retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que eu já recebi na vida, e com um "Brigado, tio, você é legal!".
Ali, naquele instante, tive a maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel rodeia de verdade, e fazemos de conta que não percebemos!

quinta-feira, 24 de abril de 2014

OS LUGARES MAIS MISTERIOSOS DO MUNDO

POSTAGEM: DALOISIO GUIMARÃES

TRIÂNGULO DAS BERMUDAS
Desde meados do século XIX uma área no Oceano Atlântico, em forma de triângulo, com seus vértices na Flórida (EUA), em Porto Rico e nas ilhas Bermudas, é considerada o local do misterioso desaparecimento de 50 navios e 20 aviões. As ocorrências naturais (ou sobrenaturais) atribuídas à região levaram os mais crentes a denominarem o lugar de “Triângulo do Diabo”. Embarcações totalmente abandonadas, sem sinal dos corpos de seus ocupantes; navios e aviões que sumiram, sem deixar rastros, são as principais evidências que sustentam as teorias sobrenaturais sobre o que acontece por lá. Na verdade, características geofísicas da região e fatores climáticos são provavelmente as principais causas dos desaparecimentos. Além disso, há a possibilidade da corrente marítima, muito rápida e turbulenta, e falhas na correção da navegação levarem as embarcações a se perderem e envolverem-se em catástrofes.
CASTELO DE BRAN 
Os vampiros não nasceram lá, mas o mais famoso de todos eles sim. Imortalizado no romance de Bran Stokler, Drácula teria sido inspirado em Vlad “Dracul” Tepes, príncipe e líder guerreiro, que no século 15 lutou pela Ordem dos Cavaleiros do Dragão ao lado dos cristãos e contra os turcos. Entre as inúmeras barbaridades que teria cometido estariam empalar seus inimigos e beber o sangue deles. O castelo, no qual morou, fica na Transilvânia, região atualmente localizada na Romênia. Construído há cerca de dois mil anos, o Castelo de Bran é cercado de mistérios sobre a existência de passagens secretas e de acontecimentos sobrenaturais. Apesar da lenda de que Vlad tenha se transformado num vampiro, o que mais assusta no Castelo de Bran são as memórias das atrocidades cometidas por ele enquanto ainda era um ser humano.
O TEMPLO 
O Templo é uma igreja construída em 1185, em Londres, pelos Cavaleiros Templários. Ela era utilizada por eles como seu quartel general e também para suas cerimônias secretas de iniciação. Com o fim dos Templários no século XIV, a igreja passou a ser controlada pelos Cavaleiros de Malta até que, no século XVII, o rei James I assumiu a propriedade. A igreja tornou-se popular com o sucesso do livro “O Código da Vinci” que a cita como um dos locais que guardariam segredos referentes ao Santo Graal, ou à linhagem sagrada de Jesus, segundo a trama do romance. Durante o esplendor dos Templários, nos séculos XII e XIII, várias figuras importantes lá foram enterradas e é possível ver suas monumentais efígies de mármore, uma ao lado da outra, no chão da igreja. O Templo foi construído por Heraclius, Patriarca de Jerusalém, em honra da abençoada Maria. Acredita-se que o local tenha guardado vários objetos sagrados vindos da Terra Santa. além de ter abrigado várias das reuniões secretas e misteriosas dos Cavaleiros Templários.
TUMBA DE TUTANCÂMON 
Ele foi Faraó do antigo Egito, tendo reinado entre os anos 1333 e 1323 antes de Cristo. Reinou e morreu jovem com apenas 19 anos de idade. Assim como outros Faraós, Tutancâmon teria uma tumba digna para desfrutar da vida após a morte, mas devido a sua inesperada partida deste mundo ele acabou enterrado em uma pequena tumba adaptada localizada no Vale dos Reis. Esquecida e longe das principais, que acabaram vítimas de saqueadores, a tumba de Tutancâmon só foi descoberta em 1922. Ela estava inteiramente preservada e com todas as relíquias lá deixadas junto com o sarcófago do Faraó. Os tesouros de Tutancâmon estão atualmente no Museu Egípcio, no Cairo. Mais famosa do que o seu ocupante, a tumba ganhou notoriedade não apenas por ter sido uma das únicas a ser encontrada praticamente intacta, mas também graças à “Maldição da múmia” que ela guardaria. As mortes do arqueólogo Howard Carter, descobridor da tumba, em circunstâncias misteriosas, e do nobre inglês patrocinador da expedição e de alguns de seus amigos e parentes próximos, logo após a descoberta, alimentaram a lenda de que a tumba guardaria uma “Maldição da múmia” que atingiria a todos os que a profanassem.
ILHA DE PÁSCOA 
Seria ela parte do continente perdido de Atlântida ou obra de “Deuses astronautas”? Muitas teorias tentam explicar as gigantescas estátuas da Ilha de Páscoa, localizada no sul do Oceano Pacífico, na altura do Chile. As estátuas, feitas em rochas vulcânicas, receberam o nome de Moais. Quase nove centenas delas, com altura de até 22 metros e pesando 90 toneladas, espalharam-se pelo território, tornando Páscoa a ilha mais misteriosa do planeta. Os Moais eram provavelmente dedicados ao culto aos mortos e teorias místicas explicam que eles foram construídos com a ajuda da Mana, energia oculta, que anima as coisas e as pessoas. O que mais impressiona nas estátuas, além de entender como elas foram construídas, é o fato de não representarem deuses ou entidades divinas e sim os habitantes da ilha.
RUÍNAS MAIAS 
Uma das mais antigas civilizações do planeta, nascida cerca de três mil anos antes de Cristo, dotada de avançados conhecimentos em arquitetura, astronomia e agricultura e que tinha uma religião que exigia a prática de sacrifícios humanos, o Império Maia ocupou o que hoje é o sul do México, a Guatemala, o norte de Belize e o oeste de Honduras. Suas pirâmides e templos religiosos e sua capacidade como guerreiros deixaram os colonizadores espanhóis assombrados no século XVI. Naquele momento a civilização Maia já vivia seu declínio e, mesmo assim, ela resistiu durante vinte anos aos ataques espanhóis. Uma das mais misteriosas ruínas Maias encontra-se em Chichen Itza (México) onde está o Poço Sagrado usado para rituais que incluíam sacrifícios humanos. Outro mistério que assombra as ruínas Maias é entender o que levou esse povo a abandonar as suas cidades, vários séculos antes dos espanhóis chegarem.
STONEHENGE 
Portal para outro universo, santuário destinado a curas, computador pré-histórico para previsões astronômicas, monumento aos mortos e à vida eterna. Após várias teorias, místicas ou científicas, Stonehenge continua um mistério. O gigantesco monumento circular formado por pedras moldadas pelo homem, em seis etapas, na transição da Era da Pedra para a Era do Bronze (entre os anos 3.000 a.C e 1.500 a.C), continua a intrigar arqueólogos e a instigar a imaginação de muita gente. Localizado no sul da Inglaterra, Stonehenge apresenta círculos concêntricos de pedras com até 5 metros de altura e pesando cerca de 50 toneladas. As pesquisas arqueológicas mais recentes indicam que provavelmente Stonehenge tenha sido um observatório astronômico construído por uma antiga civilização com a finalidade de observar os solstícios e equinócios com precisão. Somente muitos séculos depois ele acabou virando um santuário religioso, ao ser encontrado pelos Druidas. O advento do misticismo da Nova Era, no entanto, fez de Stonehenge o mais importante centro de peregrinação para os cultos neo-pagãos, apesar do engano histórico que é identificá-lo como uma criação dos Druidas originais.
AMITYVILLE 
Ela é provavelmente a casa assombrada mais famosa do mundo. Localizada no número 122 da Ocean Avenue, em Amityville, estado de Nova York, a residência que pertenceu à família DeFeo, tornou-se, desde os anos 1970, um dos lugares mais misteriosos e amedrontadores da Terra. A casa foi o palco, em 13 de novembro de 1974, dos assassinatos cometidos por Robert DeFeo, que matou, a tiros, seis membros de sua família: pai, mãe e seus irmãos e irmãs menores. O motivo do bárbaro crime, segundo o assassino, seriam as “vozes” que ele ouvira naquela noite ordenando que ele cometesse a chacina. Um ano depois, a casa em Amityville voltou a ser ocupada, desta vez pela família Lutz, mas eles não permaneceram muito tempo por lá. Após um padre tentar abençoar a casa, os Lutz a deixaram, alegando que eventos paranormais que lá aconteciam os atormentavam com aparições, objetos que se moviam e outras coisas sobrenaturais que estariam alterando suas personalidades. Antes que o pior acontecesse, eles resolveram partir. Isso e todo o resto que tinha acontecido alimentaram as lendas de que a casa em Amityville teria sido construída num local habitado por um bruxo que escapou de Salem e que construíra ali um portal para o Inferno ou de que ela ficava onde existia um antigo cemitério. No fim, o que de real existe até agora é que, além dos bárbaros crimes cometidos por Robert DeFeo, Amityville rendeu o best-seller “Horror em Amityville”, feito em parceria pelos Lutz com o escritor Jay Anson, que mais tarde virou uma série de filmes para o cinema. As “vozes” ouvidas por DeFeo foram provavelmente uma tentativa de alegar insanidade mental antes do julgamento, mas a crença de que algo de muito ruim assombra aquela casa em Amityville ainda alimenta a imaginação de muitas pessoas.
LOCH NESS 
Maior lago de água doce no Reino Unido, ele é grande o suficiente para abrigar um monstro subaquático, do tipo pré-histórico, e está localizado numa região cheia de lugares, eventos e personagens místicos. O Lago Ness fica na Escócia, mais precisamente numa área conhecida como Highlands. Ao longo dos séculos, surgiram relatos sobre a existência de um gigantesco monstro ou serpente que habitaria o lago. Esse tipo de narrativa era comum na Grã-Bretanha e na Escandinávia, reveladora do medo dos habitantes e visitantes ao deparar-se com lagos profundos e extensos como o Ness. Muito provavelmente a lenda tem suas origens na função prática de manter as crianças longe das águas para evitar os afogamentos. Mas com o avanço do cristianismo em terras britânicas na Idade Média, a lenda do monstro misturou-se com relatos de milagres cristãos, como o de São Columba, e ganhou força. Mais recentemente, um dos fatos que impulsionou a crença de que o lago Ness abrigaria um monstro de verdade foi uma fotografia tirada em 1934 por um respeitado médico e ex-militar, o coronel Robert Kenneth Wilson, e que mostraria o pescoço e a cabeça da criatura emergindo do lago. Décadas mais tarde, no entanto, um dos participantes da farsa confessou em seu leito de morte a construção de um monstro falso que, embarcado em um submarino de brinquedo, virou a foto que espantou o mundo. Nesse meio tempo, sonares, submarinos, mergulhadores e milhares de horas de observação de pesquisadores e curiosos tentaram em vão encontrar o misterioso monstro do lago Ness.
ÁREA 51 
Uma instalação militar por si só já é um lugar que tende a ser bastante secreto. Agora imagine uma dessas destinada aos experimentos tecnológicos mais avançados do mais poderoso exército do planeta. Ela é puro mistério. A Área 51, nome popular para aquilo que alguns chamam de Comissão de Energia Atômica e outros de Centro de Testes de Vôo da Força Aérea, está localizada próxima a Las Vegas no deserto de Nevada (EUA), ao lado de um local que foi utilizado para testes de bombas nucleares. Esta instalação militar, que é misteriosa até em relação ao seu nome, tem sido uma fonte inesgotável de lendas, mitos e teorias da conspiração. Dos clássicos da ficção científica aos mais populares seriados da TV, como “Arquivo X”, várias obras de ficção inspiraram-se nela para seus enredos. Cercada de medidas de segurança e sigilo absoluto, especula-se que lá se desenvolvam testes de equipamentos da Força Aérea dos Estados Unidos, como os famosos aviões “invisíveis”. Mas, os mais céticos em relação a isso pensam que lá ocorrem experimentos com tecnologias alienígenas e até mesmo o estudo de extraterrestres que apareceram por aqui, como no famigerado episódio de Roswell, quando uma aeronave alienígena teria caído naquela cidade do Novo México e os fragmentos e corpos encontrados teriam sido enviados para a Área 51. Sem dúvida, essa mistura de segredos militares, alienígenas e conspirações governamentais faz da Área 51 o lugar mais misterioso atualmente no planeta. Neste caso, poderíamos dizer que, de forma diferente do que Fox Mulder acredita, “a verdade está lá dentro”.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

UM QUÍMICO APAIXONADO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES
Berílio Horizonte, zinco de benzeno de 2000.
Querida Valência,
Não estou sendo precipitado e nem desejo catalisar nenhuma reação irreversível entre nós dois, mas sinto que estrôncio perdidamente apaixonado por você. Sabismuto bem que a amo. De antimônio, posso lhe assegurar que não sou nenhum érbio e que trabário muito para levar uma vida estável.
Lembro-me de que tudo começou nurârio passado, com um arsênio de mão, quando atravessávamos uma ponte de hidrogênio. Você estava em um carro prata, com rodas de magnésio. Houve uma atração forte entre nós dois, acertamos os nossos coeficientes, compartilhamos nossos elétrons e a ligação foi inevitável. Inclusive depois, quando lhe telefonei, mesmo tomada de enxofre, você respondeu carinhosamente:
- Proton, com quem tenho o praseodímio de falar?
Nosso namoro é cério, estava índio muito bem, como se morássemos em um palácio de ouro, e nunca causou nenhum escândio. Eu brometo que nunca haverá gálio entre nós e até já disse quimicasaria com você.
Espero que você não esteja saturada, pois devemos buscar uma reação de adição e não de substituição. Soube que a Inês lhe contou que eu a embromo: manganês cuidar do seu cobre e acredite níquel que digo, pois saiba qe eu nunca agi de modo estanho. Caso algum dia apronte alguma, eu sugiro que procure um advogrado e que me metais na cadeia.
Sinceramente, não sei por que você está a procura de um processo de separação, como se fóssemos misturas e não substâncias puras! Mesmo sendo um pouco volátil, nosso relacionamento não pode dar errádio. Se isso acontecesse, irídio emboro urânio de raiva.
Espero que você não tenha tido mais contato com o Hélio (que é um nobre!), nem com o Túlio e nem com os estrangeiros (Germânio, Polônio e Frâncio). Esses casos devem sofrer uma neutralização ou, pelo menos, uma grande diluição. Antes de deitar-me, ainda com o abajur acésio, descálcio meus sapatos e mercúrio no silício da noite, pensando no nosso amor que está acarbono e sinto-me sódio. Gostaria de deslocar este equilíbrio e fazer com que tudo voltasse à normalidade inicial. Sem você minha vida teria uma densidade desprezível, seria praticamente um vácuo perfeito. Você é a luz que me alumíno e estou triste porque atualmente nosso relacionamento possui pH maior que 7, isto é, está naquela base.
Aproveito para lembrar-lhe de devolver o meu disco da KCl.
Saiba, Valência, que não sais do meu pensamento, em todas as suas camadas.
Abrácidos do,
Leantânio.

terça-feira, 22 de abril de 2014

SEXO SELVAGEM

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Para atrair um parceiro, os seres humanos costumam usar suas melhores roupas, perfumes, falar de temas interessantes e cuidar de sua imagem pessoal. Depois da conquista, na hora do “mão naquilo, aquilo na mão”, primeiro tentam ser carinhosos, trocar beijos, abraços, caricias…
Para quem acha que o homem é safado, sem vergonha por natureza e só pensa em sexo é porque não conhece algumas espécies do reino animal que preferem práticas sexuais mais perversas e menos sutis.
Vejam alguns exemplos:
ABELHAS
O "voo nupcial" das abelhas é o ato sexual dos animais mais conhecido pelo homem, uma vez que é citado nas aulas de ciências. A abelha rainha faz um único voo na sua vida, com a finalidade de fecundação e apenas os zangões mais fortes e rápidos conseguem alcançá-la, após detectar o ferormônio. Os vários zangões que conseguirem a façanha de "traçarem" a rainha terão morte certa e rápida, pois seus órgãos genitais ficarão presos no corpo dela, que continuará a copular com quantos zangões forem necessários para encher a sua *espermoteca - em média a rainha é fecundada por 6 a 8 zangões - matando todos eles.
A VIÚVA NEGRA
A viúva negra, uma vez terminada a fecundação, a fêmea come literalmente o macho. Para quem não sabe, a viúva negra é uma aranha araneomorfa, a maior da família Theridiidae. No Brasil, existem dois gêneros considerados de maior perigo: a aranha-marrom e a armadeira, sendo esta última considerada por muitos a aranha mais peçonhenta do mundo. Seus representantes são muito solitários, mas uma vez ao ano acasalam-se. A fêmea mata o macho e come-o depois de dá uma trepadinha;
CHIMPANZÉ PIGMEU
Os chimpanzés pigmeus são uma espécie que se caracteriza por serem obcecados com o sexo. Para eles, acasalar-se é uma forma saudável de resolver problemas e celebrar quando encontram comida. Também participam de práticas homossexuais e orgias;
LOUVA-A-DEUS
O louva-a-deus fêmea costuma morder e comer a cabeça de seu parceiro durante a relação sexual, já que isto ajuda à entrega de esperma e incrementa suas possibilidades de conceber;
• RATO MARSUPIAL AUSTRALIANO
Os ratos marsupiais australianos também são um pouco perversos. Uma vez que chega a temporada de acasalamento, estas pequenas criaturas se esmeram em encontrar parceiros e podem passar até 12 horas fazendo sexo. Ao final da temporada morrem;
• GIRAFA
Para as girafas, sobretudo os machos, é um desafio acasalar-se devido a seu grande tamanho. Para saber se a fêmea está no cio, ele golpeará suas ancas a espera que ela urine. Se isto ocorrer e a urina tiver um cheiro característico, então começará a cortejá-la;
• LESMA DA BANANA
As lesmas da banana distinguem-se por ter um pênis que mede entre 15 e 20 centímetros, um tamanho impressionante se levarmos em conta que seu corpo mede praticamente o mesmo. Estes animais são hermafroditas. Para poder fecundar, devem escolher um parceiro do mesmo tamanho, caso contrário seu pênis ficará atolado durante o ato sexual e seu parceiro terá que arrancá-lo;
• SERPENTE GARTER
Conhecida como Thamnophis sirtalis infernalis ou serpente garter, a fêmea desta espécie exala um feromônio que atrai centenas de machos para que se acasalem com ela. Até 100 serpentes macho participam nestas orgias;
CARACOL
Os caracóis são hermafroditas e seus genitais estão localizados próximos aos pescoços, bem atrás de seus olhos. Antes que dois caracóis se acasalem, lançam “dardos de amor”, feitos de cálcio, o que permite armazenar mais espermas em seus úteros;
PAPAGAIO DA CARA BRANCA
Os casais do Amazona albifrons ou papagaio da cara branca são muito românticos e se beijam muito durante o acasalamento. O curioso é que para dar um tempero a mais na relação e acender o fogo da paixão, vomitam dentro da boca do outro;
GOLFINHO
Os golfinhos caracterizam-se por ser um dos animais mais inteligentes do reino animal, e também um dos mais sexuais. Este animal tem um pênis retrátil que pode girar. Os machos ocupam esta parte de seu corpo para explorar objetos como se tratasse de uma mão. Eles tendem a acasalar-se muitas vezes ao dia, pois demoram só 12 segundos para ejacular.