sexta-feira, 31 de julho de 2015

A PARTIR DO PRÓXIMO AMANHECER...

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Hoje “me dei um tempo” para pensar na vida. Na minha vida!
Decidi então que a partir do próximo amanhecer, vou mudar alguns detalhes para ser, a cada novo dia, um pouquinho mais feliz.
Para começar, não vou mais olhar para trás. O que passou é passado, se errei, agora não vou conseguir corrigir. Então, para que remoer o que passou? Refletir sobre aqueles erros sim e então fazer deles um aprendizado para o “meu hoje”...
Nem todas as pessoas que amo, retribuem meus carinhos como “eu” gostaria... E daí? A partir do próximo amanhecer vou continuar a amá-las, mas não vou tentar mudá-las. Pode ser até que ficassem como eu gostaria que fossem e deixassem de ser as pessoas que eu amo. Isso eu não quero. Mudo eu... Mudo meu modo de vê-las. Respeito seu modo de ser.
Mas não pense que vou desistir de meus sonhos. Imagine!
A partir do próximo amanhecer, vou lutar com mais garra para que eles aconteçam, mas vai ser diferente. Não vou mais responsabilizar a mais ninguém por minha felicidade.
Eu vou ser feliz!
Não vou mais parar a minha vida porque o que desejo não acontece, porque uma mensagem não chega, porque não ouço o que gostaria de ouvir.
Vou fazer meu momento; vou ser feliz agora...
Terei outros dias pela frente. Nunca mais darei muita importância aos problemas que não tenho conseguido resolver.
A partir do próximo amanhecer, vou agradecer a Deus, todos os dias por me dar forças para viver, apesar dos meus problemas. Chega de sofrer pelo que não consigo ter, pelo que não ouço ou não leio, pelo tempo que não tenho e até de sofrer por antecipação, pensando sempre, apenas no pior.
A partir do próximo amanhecer, só vou pensar no que tenho de bom.
Meus amigos, nunca mais precisarão me dar um ombro para chorar. Vou aproveitar a presença deles para sorrir, cantar, para dividir felicidade.
A partir do próximo amanhecer vou ser eu mesmo. Nunca mais vou tentar ser um modelo de perfeição. Nunca mais vou sorrir sem vontade ou falar palavras amorosas por que acho que sei o que os outros querem ouvir.
A partir do próximo amanhecer vou viver minha vida, sem medo de ser feliz!
Vou continuar esperando. Não, não vou esquecer ninguém. Mas, a partir do próximo amanhecer, quando a gente se encontrar, com certeza, vou te dar “aquele” abraço bem apertado, e com toda sinceridade dizer...
- Adoro você e tenho muito amor para lhe dar!

quarta-feira, 29 de julho de 2015

O VELHO E O MAR

Texto de Carlito Lima

Seu Rodolfo acordou-se quatro da manhã na cama de colchão de palha, enlaçou Zefinha pelas pernas, falou ao ouvido:
- Está na hora.
Enquanto a esposa dirigia-se à cozinha preparando café, macaxeira, inhame, peixe frito, Seu Rodolfo dirigiu-se à casinha (o banheiro sanitário construído no quintal das casas, chamava-se casinha), depois de ter-se aliviado, pegou um pedaço de jornal, limpou-se, jogou fora o jornal datado da época (1942), sem ler a manchete impressa, "Submarino alemão visto em praias do Nordeste pode atacar o litoral brasileiro". Depois do café pegou um saco de carne do sol, farinha e banana, outro com linhas, anzóis, peixes de isca, colocou a tarrafa no ombro, saiu de casa no bairro boêmio de Jaraguá caminhando até a praia, ouvia ao longe músicas de amor dos cabarés retardatários. Perto do Bar da Tartaruga junto aos trapiches, deixou as sacolas na jangada, foi ao bar, cumprimentou outros colegas, nas mesas alguns boêmios, prostitutas com lábios manchados pela noitada. Rodolfo tomou café com o compadre Moacir, dono do Bar. Ao sair o amigo desejou boa pescaria. Seu Rodolfo desamarrou a jangada colocou dois rolos de coqueiro por baixo, foi empurrando a jangada até entrar na água. Subiu a vela de pano branco parecendo um ritual militar. Molhou o pano com água salgada, tomou o remo como leme, navegou a jangada qual cisne branco em noite de lua, mar adentro. O sol vermelho apareceu como se fosse uma cabeça de criança nascendo, alaranjou as nuvens, o mar tornou-se azul. A vista de Maceió ao longe era apenas uma fileira de casas pequeninas. Seu Rodolfo dirigiu a jangada a um local onde havia bons cardumes, conhecia cada canto do mar. A bússola era o olhar e a direção do vento, sabia navegação empiricamente, aprendeu com a vida no mar desde cinco anos, seu pai foi exímio pescador.
Seu Rodolfo, em torno dos 50 anos, pele encardida, parecia mais velho, a vista anuviada pela constante exposição ao Sol. Amava o mar, alegrava-lhe seu trabalho, cada peixe puxado uma vitória da arte da pesca. Retornava por volta das três da tarde, tratava o peixe com peixeira no Bar da Tartaruga, colocava os samburás no ombro, caminhava gritando na Avenida da Paz, "peixe fresco", "olha o camorim", "carapeba". Seu Rodolfo tinha boa freguesia, inclusive minha mãe. Era amigo da família.
Naquela manhã a sorte estava a seu lado, ainda não era meio dia os caixotes da jangada estavam lotados, xaréu, arabaiana, bijupirá, carapeba, garassuma, pescados por linhas jogadas ao mar e tarrafas. De repente ele sentiu um puxão em uma linha, alegrou-se, pensou, peixe grande. Deu mais linha para cansar o peixe, logo depois puxava, era preciso paciência, astúcia para brigar contra o enorme peixe, sentia pelo puxão, duas horas depois continuava a briga do peixe grande com o velho Rodolfo. O cansaço chegou em ambos os lados, Seu Rodolfo estava atrasado em sua tarefa diária na cidade, entretanto, nada lhe abalava, preferia a luta com o peixe grande. Com imensa força, depois de muito tempo, puxou o peixão para cima da jangada, ainda se batendo. Rodolfo ficou contemplando, embevecido, a maravilha pescada, valente peixe, calculou 30 kg. Antes de cortá-lo, mostraria aos amigos na beira do cais.
Amarrou o peixe grande na jangada, desfraldou novamente a vela em direção à praia. Não havia meia hora de navegação quando sentiu uma pequena onda levantar a jangada, percebeu, alguma coisa estranha estava acontecendo, novas ondas, o mar ficou revolto em torno da jangada. Seu Rodolfo pensou, deve ser baleia, aparece a qualquer momento, sem medo comandava a jangada quando inesperadamente emergiu perto um navio parecendo um enorme charuto. Seu Rodolfo ficou na espreita, o navio-charuto depois de subir fora d'água, parou, não se avistava ninguém. De repente uma portinhola abriu-se por cima, saíram três homens de calção preto, pele rosada, louros como nunca havia visto. Os homens falavam, ele não entendia. Depois de algum tempo, comunicando-se por meio de gesto, Seu Rodolfo compreendeu, os galegos queriam trocar peixe por materiais e comidas. Com lástima, entrou no negócio o peixe grande, o velho pescador recebeu enorme quantidade de queijo, presunto, sapatos, botas, cigarros, encheu a jangada. Logo depois o navio-charuto desapareceu no mar.
Após 10 anos, essa história do submarino alemão foi contada a mim, a meu irmão Betuca e ao tio Nilo no Coreto da Avenida pelo próprio Seu Rodolfo, calçado com bota alemã.

terça-feira, 28 de julho de 2015

FALANDO DOS HOMENS

Texto de Fernanda Montenegro

Minha Amiga, se Você acha que Homem dá muito trabalho, case-se com uma Mulher e aí Você vai ver o que é Mau Humor!
O modo de vida, os novos costumes e o desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está o macho da espécie humana. Tive apenas 1 exemplar em casa, que mantive com muito zelo e dedicação num casamento que durou 56 anos de muito amor e companheirismo, (1952-2008) mas, na verdade, acredito que era ele quem também me mantinha firme no relacionamento. Portanto, por uma questão de auto sobrevivência, lanço a campanha “'Salvem os Homens”.
Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da masculinidade a fim de se preservar os raros e preciosos exemplares que ainda restam.
1. HABITAT
Homem não pode ser mantido em cativeiro. Se for engaiolado, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que os prenda e os que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse ou a propriedade de um homem, o que vai prendê-lo a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada, diariamente, com dedicação, atenção, carinho e amor.
2. ALIMENTAÇÃO CORRETA
Ninguém vive de vento. Homem vive de carinho, comida e bebida. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ele não receber de você vai pegar de outra. Beijos matinais e um “eu te amo” no café da manhã os mantém viçosos, felizes e realizados durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não o deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial. Portanto, não se faça de dondoca preguiçosa e fresca. Homem não gosta disso. Ele precisa de companheira autêntica, forte e resolutiva.
3. CARINHO
Também faz parte de seu cardápio – homem mal tratado fica vulnerável a rapidamente interessar-se na rua por quem o trata melhor. Se você quer ter a fidelidade e dedicação de um companheiro completo, trate-o muito bem, caso contrário outra o fará e você só saberá quando não houver mais volta.
4. RESPEITE A NATUREZA
Você não suporta trabalho em casa? Cerveja? Futebol? Pescaria? Amigos? Liberdade? Carros? Case-se com uma Mulher. Homens são folgados. Desarrumam tudo. São durões. Não gostam de telefones. Odeiam discutir a relação. Odeiam shoppings. Enfim, se quiser viver com um homem, prepare-se para isso.
5. NÃO ANULESUA ORIGEM
O homem sempre foi o macho provedor da família, portanto é típico valorizar negócios, trabalho, dinheiro, finanças, investimentos, empreendimentos. Entenda tudo isso e apoie.
6. CÉREBRO MASCULINO NÃO É UM MITO
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente não possuem! Também, 7 bilhões de neurônios a menos!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar amigos gays e homossexuais delicados, tente se relacionar com um homem de verdade. Alguns vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja desses, aprenda com eles e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com as mulheres, a inteligência não funciona como repelente para os homens.
7. NÃO FAÇA SOMBRA SOBRE ELE
Se você quiser ser uma grande mulher tenha um grande homem ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ele brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ele estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda. Aceite: homens também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. A mulher sábia alimenta os potenciais do parceiro e os utiliza para motivar os próprios. Ela sabe que, preservando e cultivando o seu homem, estará salvando a si mesma.
E, Minha Amiga, se Você acha que Homem dá muito trabalho, case-se com uma Mulher e aí Você vai ver o que é Mau Humor!
Só tem homem bom quem sabe fazê-lo ser bom! Eu fiz a minha parte, por isso meu casamento foi muito bom e consegui fazer o Fernando muito feliz até o último momento de um enfisema que o levou de mim. Eu fui uma grande mulher ao lado dele, sempre.
Com carinho,
Fernanda Montenegro.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

MANUAL DO SEXO NA TERCEIRA IDADE

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

• Não esqueça de colocar os seus seus óculos, para certificar-se de que a sua companhia é uma mulher, que ela está realmente na cama e pegar corretamente o comprimido que você deve tomar nessa hora: o da cor azul, que lhe dá "pressão", e não o da cor branca, que é para baixar a sua pressão arterial.
Ajuste o despertador para tocar em três minutos, só para caso de você adormecer durante o ato.
Acerte com a iluminação: apague todas as luzes!
Deixe seu celular programado para o número da “EMERGÊNCIA MÉDICA”.
Escreva, em sua mão, o nome da pessoa que está com você na cama, no caso de não se lembrar.
Fixe bem sua dentadura para que ela não acabe caindo debaixo da cama.
Tenha sempre um comprimido de DORFLEX à mão. Isto, para o caso das dores não deixarem  você cumprir a performance!
Faça o quanto barulho quiser: os vizinhos também são surdos…
Não se esqueça de levar 2 travesseiros para colocá-los sob os joelhos, para não forçar a artrose.
Se for usar camisinha, avise antes ao "piupiu" que não se trata de touca para dormir, senão ele pode se confundir.
Ah! O mais importante: não se esqueça de tirar a parte de baixo do pijama, mas fique com a camiseta para não pegar gripe.
Nunca, jamais, pense em repetir a dose.
Feche a porta do quarto: os filhos nunca imaginam que você tem tesão.
Se tudo der certo, telefone para seus amigos para contar as boas novas.

domingo, 26 de julho de 2015

MULHERES DE 40

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

À medida que avança a idade, valorizo muito mais as mulheres com mais de 40 anos.
E aqui estão algumas das razões:
1. Uma mulher com mais de 40, nunca vai te acordar no meio da noite, para perguntar com o que você está sonhando... Simplesmente porque não lhe interessa com o que você está sonhando.
2. Se uma mulher com mais de 40 anos, não quer assistir um jogo de futebol, ela não fica reclamando e andando em círculos no meio da sala. Ela simplesmente vai fazer algo que ela quer fazer, com grandes chances de ser muito mais interessante.
3. Uma mulher com mais de 40 se conhece o suficiente para estar segura de si mesma, para saber o que quer, para saber quem quer. São poucas as mulheres com mais de 40 que se importa com o que você pensa delas.
4. Uma mulher com mais de 40 já tem completa a sua cota de relações "importantes" e "compromissos". A última coisa que quer, na sua vida, é outro amante possessivo.
5. As mulheres com mais de 40 são superiores. Nunca dão uma baixaria  no meio do restaurante. Se você aprontou alguma, ela certamente pode até te acertar um tabefe, mas em regra simplesmente te abandonam e depois não te querem ver nem pintado (por mais que você implore desculpas e diga que está arrependido).
6. As mulheres com mais de 40 geralmente são muito carinhosas e te elogiam muito. Elas sabem - por já terem vivido isso nas relações "importantes" e nos "compromissos" - como é desagradável que a pessoa de quem gostamos não seja carinhosa e cuidadosa.
7. As mulheres com mais de 40 tem segurança o suficiente para te apresentar as suas amigas. Uma mulher mais jovem, quando está com você, pode  ignorar a existência da sua melhor amiga.
8. As mulheres com mais de 40, independentemente da sua área de atuação, acaba se tornando meio psicóloga: você não precisa confessar os seus pecados, porque elas sempre sabem.
9. Uma mulher com mais de 40 fica absolutamente linda com um batom vermelho.
10. Uma mulher com mais de 40 é honesta e direta: dirá-lhe que você é um completo imbecil, se pensar mesmo isso de você.
Há muitas coisas legais para dizer das mulheres com mais de 40 e pelas razões mais diferentes. Mas lamentavelmente isso não é recíproco: porque para cada mulher com mais de 40, inteligente, bem sucedida, atraente, charmosa, bonita e sexy tem um homem com mais de 40, gordo, largado, se achando e com uma mulher de 20 do lado dele.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

O PEDREIRO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Um velho pedreiro que construía casas há muito tempo, estava pronto para se aposentar. Ele informou o chefe, do seu desejo de se aposentar e passar mais tempo com sua família. Ele ainda disse que sentiria falta do salário, mas realmente queria se aposentar.
A empresa não seria afetada pela saída dele. Mas o chefe estava triste em ver um bom funcionário partindo, então ele pediu ao pedreiro para trabalhar em um ultimo projeto, como um favor.
O pedreiro não gostou, mas acabou concordando. Foi fácil ver que ele não estava entusiasmado com a ideia. Assim o pedreiro prosseguiu fazendo o trabalho de segunda qualidade e usando materiais inadequados.
Quando o pedreiro acabou, o chefe veio fazer a inspeção da casa construída. Depois de inspecioná-la, deu a chave da casa ao pedreiro e disse:
- Esta é a sua casa, ela é o meu presente para você.
O pedreiro ficou muito surpreendido. Que pena! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito tudo diferente...
O mesmo acontece conosco. Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez, e muitas vezes fazendo menos que o melhor possível na sua construção. Depois, com surpresa, nós descobrimos que precisamos viver na casa que nós construímos. Se pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente. Mas agora não podemos voltar atrás. 
Você é o pedreiro. Todo dia martela pregos, ajusta tábuas e constrói paredes. Alguém já te disse que "A vida é um projeto que você mesmo constrói"?
Tuas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a "casa" em que você vai morar amanhã. Portanto construa com sabedoria! 

quarta-feira, 22 de julho de 2015

UMA PESCARIA INESQUECÍVEL

Texto de James Lenfestey


Ele tinha onze anos e, a cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago.
A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.
O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas na água. Logo, elas se tornaram prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago.
Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da linha.
O pai olhava com admiração, enquanto o garoto habilmente, e com muito cuidado, erguia o peixe exausto da água. Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na temporada.
O garoto e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras movendo para trás e para frente.
O pai, então, acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite... Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada.
Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo:
- Você tem que devolvê-lo, filho!
- Mas, papai... - reclamou o menino.
- Vai aparecer outro - insistiu o pai.
- Não tão grande quanto este - choramingou a criança.
O garoto olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações à vista. Voltou novamente o olhar para o pai. Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável.
Devagar, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou rapidamente o corpo e desapareceu...
Naquele momento, o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão grande quanto aquele. Isso aconteceu há trinta e quatro anos.
Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido. O chalé continua lá, na ilha em meio ao lago, e ele leva seus filhos para pescar no mesmo cais...
Sua intuição estava correta. Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite. Porém, sempre vê o mesmo peixe todas as vezes que depara com uma questão ética porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de “certo” ou “errado”. Agir corretamente, quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, está em agir corretamente quando ninguém está nos observando. Essa conduta reta só é possível quando, desde criança, aprendeu-se a devolver o peixe à água.
A boa educação é como uma moeda de ouro: tem valor em toda parte.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

UM ENGENHEIRO NO INFERNO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Um engenheiro desceu aos portões do inferno e foi admitido. Mal havia chegado, já estava insatisfeito com o baixo nível de conforto do inferno. Logo começou a fazer projetos e várias obras de benfeitorias tomaram início.
Verificou que o grande calor gerado com o fogo do inferno poderia ser convertido em energia e também que os precipícios que lá existiam poderiam proporcionar vistas panorâmicas.
Pouco tempo depois já havia no inferno setores aclimatizados com ar condicionado, escadas rolantes, elevadores panorâmicos, piscinas com água aquecida, jacuzzis por toda parte, campos de golfe, shopping centers, etc.
Com a climatização foi possível criar vários paisagismos diferenciados. O Diabo estava adorando o serviço e o engenheiro virou um cara muito popular por lá.
Um dia, Deus, preocupado, pois o Diabo estava quieto faz tempo, chamou-o telefone e perguntou, ironicamente:
- E aí, diaba rampeira, como estão as coisas aí embaixo?
E o Diabo respondeu:
- Deusdeeeeeete! Há quanto tempo que você não me liga! Que saudade de você menina! As coisas aqui embaixo estão uma maravilha! O inferno tá que tá uma chiqueza só! Agora temos ar condicionado central, banheiros reformados com granito italiano, escadas rolantes, elevadores panorâmicos, e mais um monte de coisas. Isso sem falar na praia artificial com ondas que o nosso engenheiro está planejando para breve! Tô até aprendendo a jogar golfe! Chique, né?
Do outro lado da linha, surpreso, Deus exclamou:
- O quêêêêêêê!?! Vocês têm um engenheiro aí? Isso foi um engano! Engenheiros nunca vão para o inferno. Mande-o subir aqui céu, imediatamente!
O Diabo respondeu:
- Neeeeem que a vaca tussa! Sem chance! Eu gostei de ter um engenheiro e ele fica aqui.
Deus, já mais irritado, fala em tom de ameaça:
- Mande-o para cá, agora, ou tomarei as medidas legais necessárias.
Eis que o Diabo soltou uma gargalhada:
- Hahahaha! Deusdete, minha nêga, você é uma comédia! Onde você pensa que vai arrumar um advogado, aí no céu?

domingo, 19 de julho de 2015

MATOU O PAI E BEBEU O SANGUE

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

A paraibana Rosângela dos Santos de Aguiar, 22 anos, aparece em um vídeo, divulgado na internet, contando como matou o seu pai. Segundo relato, ela matou o seu pai porque ele a teria estuprado.
No vídeo, ela conta como tudo aconteceu: ela teria chegado de moto e falado para a mãe o quanto a amava e que não voltaria a vê-la, momento em que encontrou o pai e atirou.
Ela confessa que queria arrancar a cabeça do pai e pendurá-la em uma estaca, mas não conseguiu. E ainda faz uma revelação chocante, ao ser perguntado se teria bebido o sangue do pai:
- Não me arrependo; mataria de novo, beberia o sangue dele de novo. Era docinho...
video


A LIBERDADE DO PAPAGAIO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Um mercador, que tinha um papagaio preso ao poleiro, um dia resolveu viajar para a Amazônia e perguntou ao louro o que desejava de lá. Este lhe pediu:
- Se vires algum bando de papagaios livres, pergunta-lhes como também posso ser livre.
Na Amazônia, o mercador viu um bando de papagaios e gritou-lhes a mensagem do louro.
Ao ouvi-lo, o guia do bando caiu como morto. O homem, penalizado, pensou:

- Coitado, devia ser parente do meu papagaio...
Ao voltar, contou o sucedido a seu papagaio e este, para seu espanto, tombou como morto.
O homem lamentou, mas, resignado, desprendeu o louro inerte e o atirou ao quintal. Mas, no próprio impulso com que foi jogado, o papagaio alçou voo e posou num galho.
O mercador, muito admirado, perguntou:
- Afinal, o que significa tudo isso?
E o papagaio respondeu:
- Apenas segui a lição. Não basta adquirir sabedoria, é preciso também saber usá-la.