sexta-feira, 30 de setembro de 2016

BOM DIA, VELHA GUARDA

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Na fila do supermercado, o caixa diz a uma senhora idosa:
- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis com o ambiente.
A senhora pediu desculpas e disse:
- Não havia essa onda verde no meu tempo.
O empregado respondeu:
- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com o nosso ambiente.
- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes. Realmente não nos preocupamos com o ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhávamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões. Nós não nos preocupávamos com o ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas. Mas é verdade: não havia preocupação com o ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como? Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plástica bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar. Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade. Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas, recarregávamos, com tinta, tantas vezes ao invés de comprar outra. Amolávamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos “descartáveis” e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte. Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima. Então, não é visível que a atual geração fale tanto em "meio ambiente", mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

TAL DONO, TAL CACHORRO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Engenheiro ordenou a seu cachorro:
-  Escalímetro, mostra tuas habilidades! 
O Cãozinho pegou um martelo, umas tábuas e num instante construiu um casinha para cachorros. Todos admitiram que era um façanha.
O Contador disse que seu cão podia fazer algo melhor:
- Cash Flow, mostra tuas habilidades!
O cachorro foi à cozinha, voltou com 24 bolinhos, dividiu os 24 bolinhos em 8 pilhas de 3 bolinhos cada. Todos admitiram que era genial. 
O Químico disse que seu cão podia fazer algo melhor:
- Óxido, mostra tuas habilidades!
Óxido caminhou até a geladeira, pegou um litro de leite, umas bananas, colocou tudo no liquidificador e fez uma vitamina. Todos aceitaram que era impressionante. 
O Informático sabia que podia ganhar de todos:
- Megabyte, vamos lá!
Megabyte atravessou o quarto, ligou o computador, verificou se tinha virus, redimensionou o sistema operativo, mandou un e-mail e instalou um jogo excelente.
Todos sabiam que este era muito difícil de superar... Olharam para o político e disseram: 
- E seu cão, o que pode fazer?
O  Político chamou seu cão e disse:
- Deputado, mostra tuas habilidades!
Deputado deu um salto, comeu os bolinhos, tomou a vitamina, sujou a cozinha, deletou todos os arquivos do computador, armou a maior zorra com os outros cachorros e expulsou todo mundo, exibindo um título falso de propriedade e alegando imunidade parlamentar!

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

MUDE

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Um criador de galinhas vai ao bar local, senta-se ao lado de uma mulher e pede uma taça de champagne.
A mulher comenta:
 - Veja, eu também pedi uma taça de champagne.
O criador de galinhas responde:
- Que coincidência! Hoje é um dia muito especial para mim, por isso é que estou celebrando.
A mulher, admirada, comenta:
Para mim também, hoje é um dia muito especial! Eu também estou celebrando.
- Que coincidência! - disse o homem.
Quando eles brindam, ele pergunta:
- E o que você está celebrando?
- Meu marido e eu vínhamos tentando ter um filho e hoje meu médico ginecologista disse-me que estou grávida.
- Que coincidência! Sou criador de galinhas e durante anos minhas galinhas não eram férteis. Mas hoje elas estão pondo ovos fertilizados.
- Isso é maravilhoso! O que fez para que as galinhas ficassem férteis?
- Usei um galo diferente! - disse ele.
A mulher sorriu, brindou novamente e disse:
- Mas que coincidência...
MORAL DA HISTÓRIA
Se algo não está dando certo, mude!

terça-feira, 27 de setembro de 2016

ESTÁGIOS DA BEBEDEIRA

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES 
É sempre assim: você chega numa festa e toma um gole para dar "aquela relaxada". Depois toma outro, e mais um, e mais um... E assim sucessivamente. Quando você menos espera, está completamente "chapado". Por isso mesmo, é bom que você saiba quais são os estágios que te levam à bebedeira porque, só assim, você terá a oportunidade de "se emendar":
• PRIMEIRO ESTÁGIO: O NORMAL
Você começa a beber, aquilo desce gostoso, provocando alguma lacrimejamento e sorriso fácil. Fica sociável e alegre. Conta algumas piadinhas de salão, para "animar o ambiente".
• SEGUNDO ESTÁGIO: O SÁBIO
Com mais alguns goles, se torna o cara mais inteligente do local, domina praticamente todos os assuntos, e discute como se fosse o "rei da cocada preta". Conhece tudo.
• TERCEIRO ESTÁGIO: O GARANHÃO
Esse é o "Estágio Alain Delon". Você começa a se achar o cara mais lindo e gostoso do lugar. Tem absoluta certeza de que todas as minas começam a lhe dar bola, até mesmo as que não olham, pois estas só estão fazendo charme para chamar sua atenção, estão "dando uma de difícil"!
• QUARTO ESTÁGIO: O BARANGUEIRO
È a mesma coisa que "Estágio Pegador". Alguma coisa diferente começa a acontecer com as pessoas do sexo feminino: começam a ficar mais bonitas e chamativas. É incrível, mas todas ficam lindas! Rugas, espinhas e quilos a mais somem, grau de parentesco, bafo, chatice, vai tudo por água abaixo... O que cair na rede, é peixe.
• QUINTO ESTÁGIO: O PIT BULL
Também conhecido como "Estágio Mike Tyson". Após perceber que você se tornou o bonitão do local, é necessário demarcar o território de atuação. É quando você se torna o cara mais forte do mundo, bate em todos e ninguém pode com você! Em boates, de propósito, dá ombradas nos outros e bate cinza de cigarros, lá de cima do camarote, na cabeça da galera...
• SEXTO ESTÁGIO: O MILIONÁRIO
Apelidado de "Estágio Bill Gates". Você se torna o cara mais rico do mundo. Começa a pagar bebida pra todo mundo, afinal de contas todos viram seu amigo, e você começa a marcar festas e churrascos na sua casa, é uma bondade só.
• SÉTIMO ESTÁGIO: O HOMEM INVISIVEL
Também conhecido como "Estágio Palhaço". Esse é o pior de todos. Você faz um monte de burradas e acha que ninguém tá vendo nada. De propósito, derruba copo, quebra garrafa e faz xixi fora da privada; fica pendurado em todo mundo, só conta piada chata e pornográfica, faz força para ficar em pé (quando já não caiu), olha para bunda da namorada do seu amigo, mexe com a cunhada, elogia a sogra, começa a imitar bicha, e assim vai...
• OITAVO ESTÁGIO: O CHORÃO
É o chamado "Estágio Maior Abandonado". Aqui, você chora por tudo. Você chora porque a tua mulher te corneou, chora porque o teu time perdeu, chora porque o emprego não deu certo, chora porque está sem dinheiros, chora...
• NONO ESTÁGIO: O FIM DE FESTA
Quem bebe e quem não bebe, conhece muito bem. É o "Estágio Vexame". Você começa a vomitar em qualquer lugar, derruba mesa e garrafas e liga para a "ex", com o dia amanhecendo, pedindo para ela voltar, apesar das pontas que você levou dela. Por fim, volta para casa, carregado pelos amigos.
• DÉCIMO ESTÁGIO: O DESMEMORIADO
O famoso "Estágio Amnésia". Enche a tromba de cachaça e após dormir mais de 12 horas seguidas, não se lembra o que fez no dia anterior (ou finge não se lembrar) e, dependendo do comentário da galera, jura "que nem saiu de casa", "que não sabe de nada", "que não fez nada", "que é o homem mais honesto do mundo"... Este estágio também provoca "A Hora do Espanto" e "A Hora do Pesadelo": aquele tremendo medo de acordar com a polícia do seu lado...
- Ah, antes que esqueça: Cu de bêbado não tem dono!

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

THE OLD BLACK BLOCK

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

- Filho, eu descobri essas coisas no seu armário…
- Qual é o problema de ter uma máscara dos anônimos e um taco de beisebol?
- Você usa isso?
- Não… Quer dizer, às vezes…
- É que estou precisando. Será que você me empresta?
- Precisando? Pra quê?
- É que eu li as coisas que você andou escrevendo na internet…
- Você andou lendo o meu face?
- Qual é o problema? Não é público?
- É, mas…
- Pois é, eu li o que você escreveu e…
- Pai, eu sei que você não gostou do que eu escrevi lá, mas… Eu não vou discutir, são as minhas ideias. Eu tenho 27 anos, sou anarquista e…
- Não, eu achei legal. Você me convenceu.
- Convenci? De quê?
- Tá tudo errado mesmo. Você faz bem em nunca ter trabalhado... Eu li o que você escreveu e concordo. Agora eu sou anarquista também, que nem você…
- Você o quê? Pai, que história é essa? Você tá maluco?!
- É, você fez a minha cabeça. Tem que quebrar tudo mesmo! Agora eu sou “Old Black Block”!
- Pai, você não pode! Você é diretor de uma empresa enorme e…
- Não sou mais não. Larguei o meu emprego. Mandei o meu chefe tomar no... Mandei todo mundo lá tomar no...
- Pai, você não pode largar o seu emprego! Você está há 30 anos lá… Isso é absurdo!
- Posso sim! Aliás, tô juntando uma galera pra ir lá quebrar tudo.
- Quebrar tudo onde?
- No meu trabalho! Vamos quebrar tudo! Abaixo a opressão! Abaixo tudo! Sou contra tudo!
- Você não pode fazer isso, pai!
- Posso sim! É só você me emprestar a máscara e o taco de beisebol... E aí, você vem comigo?
- Não, acho melhor não…
- É melhor você vir junto porque agora que eu larguei tudo, a gente vai ter que sair deste apartamento…
- Sair daqui?! E a gente vai morar aonde?!
- Sei lá! Vamos acampar em frente a uma empresa capitalista qualquer e exigir o fim do capitalismo!
- Pai, você não pode fazer isso! Não pode abandonar tudo!
- Tô indo! Fui!
- Peraí, pai! Pai! E minha mesada? E o meu carro? E onde eu vou morar? E as minhas férias em Floripa? E minhas compras em Miami? E meu computador? E meu tablet? E minha internet de fibra ótica? Volta aqui! Volta aqui, pai!!! Voooltaaaaa!
COMO DIZIA MARGARET THATCHER:
-  O Socialismo é muito bom, mas até enquanto durar o dinheiro dos outros.

domingo, 25 de setembro de 2016

CORRER OU TRANSAR?

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Não há dúvidas de que o exercício físico é excelente para a saúde. Mas a questão é: correr ou transar? Para os indecisos na escolha, aqui vão sete excelentes razões que lhes ajudarão a optar corretamente, quando se depararem com a questão:

1. Quando você corre, normalmente vai sozinho. Se vai com alguém, acaba querendo correr mais rápido que o outro. Ao transar, não! Você sempre procura chegar ao fim ao mesmo tempo.
     Portanto, transar “estimula o trabalho em equipe e previne o egoísmo".
2. Para correr, precisa comprar um equipamento adequado, que normalmente custa caro. Para transar basta tirar a roupa.
    Como vê, transar “estimula a poupança e  diminui o consumismo".
3. Para correr, tem que levantar da cama. Para transar, não. Todos sabemos que na cama ficamos melhor que em qualquer outro lugar.
     Portanto, transando, “fazemos exercício no melhor lugar que existe".
4. Correr exige um grande esforço e dá pouco prazer. transar dá um enorme prazer e o esforço é mínimo (tudo bem, às vezes fazemos um esforcinho).
    Assim, fodendo, descobrimos como “rentabilizar ao máximo com o mínimo esforço“.
5. Depois de correr você está esgotado e com dores nos joelhos e nas pernas. Ao contrário, depois de transar, você fica com um sorriso de orelha a orelha e fica relaxado.
Fica claro que, transando, “descobrimos a alegria de viver".
6. Se te convidam para correr, você quase nunca você vai. Agora se te convidam para transar, duvido que negue, não é verdade? Sai disparado para não chegar atrasado...
Está provado que transar aumenta a pontualidade".
7. Outra razão muito importante é que depois duma corrida você não tem vontade de repeti-la, mas, depois de transar, você quer muito repetir, ou não?
Assim, transando, consegue-se “verdadeiro interesse por aquilo que se faz e estimula-se o valor da perseverança".
Não há discussão: transar é muito, mas muito melhor! 

sábado, 24 de setembro de 2016

MENSAGEM TAO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Se não você não tem nada de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor se calar e não dizer nada. Aprenda a ser como um espelho: observe e reflita a energia. O próprio Universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque o universo aceita, sem condições, nossos pensamentos, nossas emoções, nossas palavras, nossas ações, e nos envia o reflexo de nossa própria energia, através das diferentes circunstâncias que se apresentam em nossas vidas.
Se você se identifica com o êxito, terá êxito. Se você se identifica com o fracasso, terá fracasso. Assim, podemos observar que as circunstâncias em que vivemos são simplesmente manifestações externas do conteúdo de nossa conversa interna.
Aprenda a ser como o universo, escutando e refletindo a energia, sem emoções densas e sem prejuízos, porque, sendo como um espelho sem emoções, aprendemos a falar de outra maneira.
O poder mental tranquilo e em silêncio, sem lhe dar oportunidade de se impor com suas opiniões pessoais, e evitando que tenha reações emocionais excessivas, simplesmente permite uma comunicação sincera e fluida.
Não dê muita importância a si mesmo e seja humilde, pois, quanto mais você se mostra superior, inteligente e prepotente, mais se torna prisioneiro de sua própria imagem e vive em um mundo de tensões e ilusões.
Seja discreto, preserve sua vida íntima; desta forma você se liberta da opinião dos outros e terá uma vida tranquila e benevolente, invisível, misteriosa, indefinível, insondável como o TAO.
Não entre em competição com os demais; Torne-se como a terra que nos nutre, que nos dá o necessário. Ajude ao próximo a perceber suas próprias qualidades, a perceber suas virtudes, a brilhar. O espírito competitivo faz com que o ego cresça e, inevitavelmente, crie conflitos.
Tenha confiança em si mesmo. Preserve sua paz interior, evitando entrar na provação e evitando entrar nas trapaças dos outros.
Não se comprometa facilmente; se você agir de maneira precipitada, sem ter consciência profunda da situação, vai criar complicações.
As pessoas não têm confiança naqueles que muito facilmente dizem “sim”, porque sabem que esse famoso “sim” não é sólido e lhe falta valor. Tome um momento de silêncio interno para considerar tudo que se lhe apresenta e só, então, tome uma decisão. Assim, desenvolverá a confiança em si mesmo e a sabedoria.
Se realmente há algo que você não sabe, ou se você não tem a resposta para uma pergunta que tenham feito, aceite o fato. O fato de não saber é muito incômodo para o ego, porque ele gosta de saber tudo, sempre ter razão e sempre dar sua opinião muito pessoal. Na realidade, o ego nada sabe; simplesmente faz acreditar que sabe.
Evite julgar ou criticar. O TAO é imparcial em seus juízos, não critica ninguém, tem uma compaixão infinita e não conhece a dualidade. Cada vez que você julga alguém, a única coisa que faz é expressar sua opinião pessoal e isso é perda de energia, é puro ruído. Julgar, é uma maneira de esconder suas próprias fraquezas. O Sábio a tudo tolera, sem dizer uma palavra. Lembre-se de que tudo que o incomoda nos outros é uma projeção de tudo que não ficou resolvido em você mesmo.
Deixe que cada um resolva seus problemas, e concentre sua energia em sua própria vida. Ocupe-se de você mesmo. Não se defenda. Ao tentar se defender, na realidade, você está dando demasiada importância às palavras dos outros, dando mais força à agressão deles. Se você aceita não se defender, estará mostrando que as opiniões dos demais não o afetam, que são simplesmente opiniões e que você não necessita convencer os outros, para que se sinta feliz.
O seu silêncio interno o torna impassível. Faça uso regular do silêncio para educar o seu ego, que tem o mal costume de falar o tempo todo. Pratique a arte do não falar. Tome um dia da semana para abster-se de falar ou, pelo menos, algumas horas no dia, segundo o permita sua organização pessoal. Este é um exercício excelente para conhecer e aprender o universo do TAO ilimitado, ao invés de tentar explicar com palavras o que é o TAO.
Progressivamente, você desenvolverá a arte de falar sem falar e sua verdadeira natureza interna substituirá a sua personalidade artificial, deixando aparecer a luz de seu coração e o poder da sabedoria do silêncio. Graças a essa força, você atrairá para si tudo que necessita para sua própria realização e completa liberação. Porém, você tem que ter cuidado para que o ego não se infiltre. O Poder permanece quando o ego se mantém tranquilo e em silêncio. Se o seu ego se impõe e abusa desse Poder, o mesmo Poder se converterá em um veneno e todo o seu ser se envenenará rapidamente.
Fique em silêncio, cultive o seu próprio poder interno. Respeite a vida dos demais e de tudo que existe no mundo. Não force, manipule ou controle o próximo. Converta-se em seu próprio Mestre e deixe os demais serem o que são ou o que têm a capacidade de ser.
Dizendo em outras palavras: viva seguindo a vida sagrada do TAO.
Tenha uma bela vida!

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

A IMPORTÂNCIA DE ONDE BEIJAR

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Um médico, aposentado e com mais de setenta anos, divorciou-se e arranjou logo uma nova companheira, uma belíssima e escultural jovem de 26 anos. A nova "relação" já durava alguns meses quando encontraram um casal amigo, que foram colegas dele na faculdade. Após os abraços e papos óbvios, marcaram um jantar para, juntos, confraternizarem e relembrarem os bons tempos de universidade.

O médico amigo estava tão impressionado com a jovem companheira do velho colega que, quando as duas mulheres foram juntas à toalete, não se conteve e perguntou-lhe como é que ele tinha conseguido a proeza de conquistar uma mulher daquelas e como ele administrava a diferença de idades, para manter vivo o interesse dela por ele. Com toda a calma o feliz conquistador respondeu:
- Para manter um bom relacionamento com uma mulher muito mais nova, o importante é "onde você a beija”!
O outro, intrigadíssimo, perguntou:
- E onde é que você a beija?
Sem perder a compostura, o homem respondeu:
- Eu a beijo em Paris, em Nova York, em Londres, em Roma, em Veneza, em Mônaco, em Istambul, em Montecarlo, em Ibiza, em Tóquio, no Rio de Janeiro, na Ferrari, no Learjet...

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

A MASSOTERAUPETA

Texto de Carlito Lima

No fim de semana Cicinha carrega o companheiro para praia, cerveja gelada, acarajé, ele é excelente companhia, se lambuza na areia, aluga uma bóia e parte mar adentro. Algumas brigas normais, entretanto, a cama e a massagem são aliados do amor.
Certa manhã Cicinha chegou atrasada no emprego, Dona Michelle estava em São Paulo comprando roupas nas Zara da vida. A empregada não teve tempo de colocar a farda de doméstica, ainda de mini saia preparava o suco do patrão, Dr. Sílvio percebeu a beleza de seu corpo. Durante a caminhada, surgia na mente as pernas da empregada. No retorno o patrão sentado à mesa da cozinha, esperou o café reforçado enquanto admirava o corpo de Cicinha fritando ovo. O patrão não aguentou, levantou se, encostou-se em Cicinha, ela sentiu o volume por trás, tomou um susto:
- Que é isso Dr. Sílvio? - disse acanhada, repreendendo-o.
O patrão voltou a sentar enquanto ela servia o café. Dr. Sílvio, homem de pouca conversa, foi taxativo:
- Olha, Cicinha, não sou mais uma criança, tento viver a verdade da vida. Hoje lhe descobri, vou fazer-lhe uma proposta, dou-lhe o que quiser por uns abraços, um toque.
Ela voltou ao fogão enquanto ele comia, olhava de lado. Silêncio sepulcral. Ao levantar-se Dr. Sílvio abraçou-a por trás, ela gostou, levantou-a rumo ao quarto de empregada, fizeram amor. Cicinha complementou uma massagem, o patrão sentiu-se leve, disposto, sem as constantes dores na coluna. Ao sair deixou-lhe num envelope seis notas de R$ 50,00. Dr. Sílvio não pode mais viver sem a massagem de Cicinha, duas vezes por semana, leva-a a um motel, sai feliz da vida, corpo e alma leve como uma pluma.
Foi difícil explicar a Pedro ao pedir satisfação daquela "riqueza" repentina. Cicinha contou a verdade, pela metade:
- Numa manhã o patrão reclamava de dores lombares, ofereci uma massagem, aprendi num curso, tenho força nas mãos, foi sucesso. Agora faço massagem duas vezes por semana no patrão e na patroa, eles me pagam R$ 50,00 cada massagem. Um dia vou deixar meu emprego, quero viver só de massagem, fiz curso, sou massoterapeuta. Vou ficar rica e deixo você - disse brincando, abraçando seu homem.
Pedro Clementino, satisfeito com a explicação, beijou-lhe os lábios, o pescoço, amou-a.  Estão vivendo felizes como se fosse para sempre.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

SABEDORIA NAPOLEÔNICA

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES
 
O grande imperador francês Napoleão Bonaparte classificava os seus soldados em quatro categorias e atribui-lhes funções de acordo com a sua classificação: Veja quis eram:
• OS INTELIGENTES, COM INICIATIVA
Aos inteligentes com iniciativa, Napoleão dava as funções de comandantes gerais estrategistas.
• OS INTELIGENTES, SEM INICIATIVA
Os inteligentes sem iniciativa, Napoleão deixava-os como oficiais para receberem ordens superiores, para cumpri-las com diligência.
 • OS IGNORANTES, SEM INICIATIVA
Os ignorantes sem iniciativa, Napoleão os colocava na frente da batalha. Serviam de "buchas de canhão", como dizemos.
 • OS IGNORANTES, COM INICIATIVA
Os ignorantes com iniciativa, Napoleão os odiava e não os queria em seus exércitos, porque:
• Um ignorante com iniciativa é capaz de fazer besteiras enormes e depois dissimuladamente, tentar ocultá-las.
• Um ignorante com iniciativa faz o que não deve, fala o que não deve, até envolve-se com quem não deve e depois diz que não sabia.
• Um ignorante com iniciativa faz perder boas ideias, bons projetos, bons clientes, bons fornecedores, bons homens públicos.
• Um ignorante com iniciativa produz sem qualidade, porque resolve alterar processos definidos e consagrados.
• Um ignorante com iniciativa é, portanto, um grande risco para o desenvolvimento e o progresso de qualquer empresa e governo.
- Você não sabe como se livrar dos ignorantes com iniciativa? Não?! Então que tal começar pelas eleições municipais, agora em outubro?

terça-feira, 20 de setembro de 2016

DEPOIS

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Porque deixamos tudo para “depois”?
Depois eu ligo.
Depois eu faço.
Depois eu falo.
Depois eu mudo...
Deixamos tudo para “depois”, como se “depois” fosse o melhor.
O que não entendemos é que...
Depois o café esfria,
Depois a prioridade muda,
Depois o encanto se perde,
Depois o cedo fica tarde,
Depois a saudade passa,
Depois tanta coisa muda,
Depois os filhos crescem,
Depois a gente envelhece,
Depois o dia anoitece,
Depois a vida acaba.
Não deixe nada para “depois”, porque na espera do “depois”, você pode perder os melhores momentos, as melhores experiências, os melhores amigos, os maiores amores, e todas as bênçãos que Deus tem para você. Lembre-se que o “depois” pode ser tarde demais. O dia é hoje!

domingo, 18 de setembro de 2016

RESPOSTA DE UM CONCURSADO AO LULA

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES
                       RECEBIDO POR E-MAIL
 
Já que falou de mim, Concursado, sinto-me no direito de responder:
Senhor Ex-presidente,
Por mais ladrão que seja, sou concursado, com muito orgulho! Para chegar lá, estudei, me dediquei, fiz uma prova tensa no concurso com o maior índice de candidatos/vaga daquele ano. Após isso, passei 3 anos por um estágio probatório, para então, definitivamente, me efetivar no cargo. Na minha prova não adiantava eu mentir, nem tentar desqualificar meu concorrente. Tentar iludir o aplicador da prova com promessas de políticas sociais de nada adiantariam. Apontar para o colega do meu lado fazendo prova e alegar que ele mentia nas respostas e que ele iria acabar com o bolsa família, caso fosse aprovado, de nada serviria. Não usei verba desviada de nenhuma empresa estatal para financiar a taxa de inscrição do concurso que fiz. O salário que recebo não me permite comprar sítios ou triplex. Não disponho de imunidade parlamentar, não disponho de auxílio moradia, nem paletó. Não sou financiado por empresas privadas e bancos.
Ser político é muito fácil. Dispensa estudo (vide o senhor). Dispensa atestado de bons antecedentes (vide o senhor). Dispensa conduta ilibada no exercício da função (vide o senhor). Para eleger-se, bastam mentiras bem contadas, projetos que iludam o povo, uma barba bem feita e um marqueteiro de primeira (vide o senhor). Acusações, falsas ou não, contra o candidato opositor também são válidas. Aí, de 4 em 4 anos, vai para rua pedir voto, equipado de obras superfaturadas, desvios de verbas e patrocínio de empresários e banqueiros, que doam dinheiro sem nenhum interesse.
Pão e circo funcionam desde a Grécia antiga, não é agora que vai falhar!
E finalizo lançando um desafio para o senhor. Nada complexo, nada difícil, eu consegui, o senhor mesmo julga ser fácil: PASSE NUM CONCURSO!

sábado, 17 de setembro de 2016

A BUNDA

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES 

Os responsáveis pela bunda, como ela é conhecida na atualidade, referindo-me ao conceito contemporâneo de bunda, ou seja, a bunda como ela é, são os africanos, mais especificamente, os angolanos e os cabo-verdianos. Para ser ainda mais preciso, as angolanas e as cabo-verdianas.
Foram elas, angolanas e cabo-verdianas, que, ao chegarem ao Brasil durante as trevas da escravatura, revolucionaram tudo o que se sabia sobre bunda, até então.
Foi assim:
Naquela época, a palavra "bunda" não existia. Os portugueses, quando queriam falar a respeito das nádegas de uma cachopa, diziam, exatamente isso, "nádegas" ou "região glútea", tanto faz.
Aí, os escravos angolanos e cabo-verdianos chegaram ao Brasil. Só que eles não eram conhecidos como angolanos nem cabo-verdianos: eram os "bantos", chamados "bundos", que falavam o idioma "ambundo", ou "quimbundo", a Língua Bunda, enfim.
Os "bundos", esses, em especial as mulheres "bundas", possuíam a tal região glútea muito mais sólida, avantajada e globosa.
Os portugueses, que não são parvos, logo deitaram os olhares para as nádegas das mulheres bundas. Assim, quando alguma delas passava diante de um grupo de portugueses, vinham logo os comentários:
- Que bunda!
Em pouco tempo, a palavra "bunda", antes designação de uma língua e de um povo, passou a ser sinônimo de "nádegas".
E assim nasceu a "bunda moderna"...